Wang Ying

MPI Exchange student to Polytechnic Institute of Leiria, Portugal
Internship in the Bachelor of Arts in Chinese-Portuguese/Portuguese-Chinese Translation and Interpretation


Reflexão deste ano em Portugal

Em primeiro lugar, agradeço a oportunidade que o IPM nos oferece, para conseguirmos uma melhor imersão na sociedade portuguesa, e também ao IPL que nos recebe. Parece-me este projeto é muito semelhante ao Erasmus e ainda custa menos. Para mim, foi primeira vez que eu chegou à Europa, tendo medo, mas ao mesmo tempo, estando curiosa de um mundo completamente diferente. Neste artigo, vou falar sobre os acontecimentos que fazem mais sentido no aspeto de vida e também de estudos.

Começo pelas viagens, dado que esse parte é mais diversificada e interessante. Logo na primeira semana que chegamos a Leiria, a escola organizou uma visita a Alcobaça, Óbidos e Peniche. As três cidades são de visita obrigatória para os visitantes, graças às muralhas ou às praias.

Durante todo o ano letivo, existem quatro períodos mais longos, nomeadamente, as férias de Natal, do Inverno, de Carnaval e de Verão, então, os estudantes podem aproveitá-las para conhecer Portugal e a Europa. No meu caso, visitei inarticuladamente, alguns países do norte da Europa, o vizinho de Portugal-Espanha, e os países que se localizam mais oriental--Hungria, Áustria, etc. Embora os países sejam integrados no mesmo continente, distinguem-se pela paisagem e pelos costumas particulares. Sinto-me sempre apaixonada pela cultura e as igrejas de cristão. Claro que um ano é insuficiente para conhecer toda a Europa, para mim, é pena que não tenha tempo para ir à França e Alemanha. Contudo, acredito que vou voltar a estudar na Europa.

Quanto às condições da escola, a residência proporciona quartos para duas pessoas. Visto que chegam muitos alunos do IPM neste ano e o número dos estudantes portugueses não chega, é mais justo que todos viver com os chineses. Cada um tem uma estante, uma cama individual e um armário. No entanto, eu não consigo imaginar como os estudantes vivem durante o verão, com o clima tão quente, sem o ar condicionado.

Exceto aos sábados e aos feriados, a cantina do IPL está aberta e podemos tomar refeições sem pagar nada. Isto é um benefício que o IPM dá. Além disso, depois de tratar de cartão bancário, recebemos geralmente 120 euros por mês.

Finalmente, voltamos aos estudos. Neste ano, continuamos a estudar a literatura, a história, a redação em Português e os conhecimentos gerais de Portugal. Ainda por mais, começamos a investigar as teorias de tradução e levamos a cabo vários exercícios de tradução de português para chinês, sob a orientação do professor Liu Gang. As professoras da história e da literatura são os docentes que prefiro e idolatro mais, porque elas conhecem a fundo as figuras e os acontecimentos mais significantes do seu país e conseguem falar de qualquer deles ao tempo que é necessário. Ainda temos uma unidade curricular intitula de Didática, como o nome indica, este curso tem como objetivo divulgar as estratégias de ensinar, através do qual, conheço os níveis para julgar a aprendizagem de uma língua estrangeira:A1, A2, B1, B2, C1, C2, correspondendo ao nível de Iniciação, Elementar, Limiar, Vantagem, Autonomia e de Mestria, e os requerimentos de cada nível. No início do ano 2015, fomos a uma escola primeira e segunda para dar uma aula de chinês e da cultura chinesa. A tarefa do meu grupo foi introduzir a comida chinesa. Nós escolhemos três pratos mais representantes da gastronomia chinesa e preparamos um PPT. Estávamos muito contentes ao perceber os gostos dos alunos portugueses para a nossa comida. Por outro lado, a professora desta UC iniciou um projeto de parceiro, destinado à comunicação entre os estudantes do curso de Educação Básica e nós. Ao abrigo deste plano, encontro semanalmente com os parceiros. As minhas parceiras são muito simpáticas e gostam de me ajudar quer na vida, quer nos estudos. Apesar dos conteúdos que a professora exige, falamos mais sobre a música, os hábitos, o modo de vida distintos dos nossos países. Mesmo nesta semana que escrevi o artigo, fomos a Cruz Vermelha juntos. Acho que ainda vou manter o contato com elas depois de voltar para a China.

Ainda por mais, o IPL organizou vários colóquios sobre vários temas que contribuíram muito para profundar os nossos pensamentos. E Leiria é uma cidade não falta das atividades. No ano passado, participei em Color.

Em resumo, durante esta época, elaborei cerca de 5 teses pequenas individualmente e várias apresentações. Penso que a minha capacidade de consultar as matérias, de investigação e a forma do pensamento evoluem bastante. Mas também beneficiei o estudo e o divertimento. Os amigos portugueses vão ser sempre amigos. Este ano em Portugal será uma memória dourada para sempre.

Agradeço mais uma vez o IPM e o IPL. Espero que o projeto de intercâmbio entre as duas escolas possa continuar.